17 de novembro de 2013

MÚSICA E HISTÓRIA, EPISÓDIO 7 - ALABAMA DA DISCÓRDIA

foto: greenowlcrafts.com
Por Danilo Rizzo – As rivalidades no mundo da música são públicas, por vezes veladas, outras vezes ganham mais notoriedade que os álbuns dos artistas envolvidos. Egos, religião, mulheres, são algumas das motivações das brigas, separações. Puxando pela memória me vem à cabeça o tumultuado fim dos Beatles, as rusgas entre os irmãos Gallagher (Liam e Noel – Oasis) e Ramone (Joey e Johnny), Roger Waters e David Gilmour (Pink Floyd), Mick Jagger e David Bowie, para citar algumas. Mas a história que quero contar nesse artigo envolve cantores talvez não tão conhecidos da grande massa quanto os que citei, mas cujo cenário, discussões e termo da discórdia são dignos de roteiro de filme.
Voltamos para a década de 1970, quando o astro canadense Neil Young lançou duas canções, Southern Man e Alabama, cujas letras criticam abertamente alguns hábitos dos sulistas norte-americanos. A principal delas era o racismo desregrado que rolava no sul dos EUA naquela época. O contra ataque veio poucos anos depois, em 1974, quando o Lynyrd Skynyrd, banda formada em Jacksonville (Flórida) pelo frontman Ronnie Van Zant, e representante icônico do orgulho sulista, não aliviou e em resposta às críticas de Young, escreveu a música mais conhecida da banda, Sweet Home Alabama. Na canção, Ronnie canta: “Well, I heard Mister Young sing about her. Well, I heard old Neil put her down. Well, I hope Neil Young will remember a southern man don't need him around anyhow.” Numa tradução livre temos algo como: “Bom, eu ouvi o Sr. Young falando sobre ele (referindo-se ao sul dos EUA). Bom, eu ouvi o velho Neil rebaixando-o. Bom, eu espero que Neil Young se lembre que o homem do sul não precisa dele por perto.”
No mesmo ano, Neil Young, que ‘começara’ a celeuma, respondeu ao Lynyrd Skynyrd e a Ronnie Van Zant compondo Walk On, primeira música do recém lançado álbum chamado 'On The Beach'. Na música, Young diz: “I hear some people been talkin' me down. Bring up my name, pass it 'round. They don't mention happy times, They do their thing, I'll do mine.” Também em tradução livre temos: “Eu ouvi algumas pessoas falarem mal de mim. Falando meu nome por aí. Eles não mencionaram os bons tempos. Eles fazem as coisas deles. Eu faço as minhas.” Há quem garanta que esse trecho foi direcionado aos companheiros de Young, Crosby, Stills e Nash, mas não é maluco que relaciona a letra a uma resposta para o Lynyrd Skynyrd. O resultado cunhado pelo peso que Neil Young tinha no cenário musical nos anos 70 foi que com suas críticas, o Lynyrd Skynyrd passou a ser tachado de um grupo racista, até pela imprensa musical da época.
O mundo deu algumas voltas e pouco tempo depois Ronnie Van Zant e Neil Young acabaram se tornando bons amigos, o bate-boca ficou restrito às belas canções que ambos produziram. A admiração de Ronnie por Neil Young cresceu tanto que ele aparece na capa do álbum 'Tonight’s The Night' com uma camiseta com a foto do agora amigo e ídolo. Young por sua vez, declarou que gostava tanto de Sweet Home Alabama que se sentia honrado por ter sido citado na canção, mesmo não sendo de uma forma muito amável. O frontman do Skynyrd declarou que as letras de sua polêmica canção não passavam de uma piada, que amava Neil Young e que sua banda adorava ouvir as músicas do canadense.
Em 1977 porém, a relação de Young e Ronnie teve seu termo. Aproveitando o massivo sucesso dos últimos anos, para a turnê daquele ano, o Lynyrd Skynyrd decidiu abandonar o ônibus e passar a viajar concerto a concerto à bordo de um Convair 240 fabricado em 1947, batizado de ‘Free Bird’ (nome de uma das futuras músicas mais conhecidas da banda). Em outubro de 1977, o ‘Free Bird’ caiu em Gillsburg, Mississipi, com 26 membros da banda e staff. Entre os mortos estava Ronnie Van Zant. Em novembro, Neil Young fez um show em Miami que contou com a inclusão de sua música Alabama, a qual ele raramente tocava, e em homenagem ao Lynyrd Skynyrd, no refrão, ao invés de cantar ‘Alabama’, Neil cantou ‘Sweet Home Alabama’. A música do Skynyrd passou a compor o setlist da turnê do canadense por algum tempo. O ápice das homenagens de Young veio no vídeo ‘Weld’, onde ele exibe uma tatuagem em homenagem a banda de Jacksonville.
Hoje Neil Young e Lynyrd Skynyrd continuam suas estradas, e quem ocupa o lugar de Ronnie Van Zant como frontman dos Skynyrd é seu irmão caçula Johnny.
Citei diversas músicas no decorrer do texto, mas o que me fez escolher Sweet Home Alabama como o clipe que ilustra está postagem foi um fator muito simples e auto explicativo, eu sou supermegablaster fã de Lynyrd Skynyrd. Portanto meus amigos, apreciem sem moderação um dos grandes ícones do orgulho sulista estadunidense, viagem na voz de Ronnie Van Zant até o céu azul do Alabama, adivinhem quem está na camiseta dele, e notem como o público reage quando o frontman do Skynyrd canta o trecho que cita Young.

Nenhum comentário:

Postar um comentário