29 de setembro de 2013

FALANDO RUSSO

Por Danilo Rizzo - Entre os ouvintes de rádio amador ela é conhecida como ‘Buzzer’, porque emite um monótono sinal repetindo-se a aproximadamente 25 tons por minuto durante as 24 horas do dia. Durante anos, a partir de uma torre enferrujada em uma floresta ao norte de Moscou, onde hoje está a pequena Povarovo. A UVB-76, também conhecida como MDZhB, é uma estação de rádio de ondas curtas que intriga o mundo há décadas. A rádio transmite quase nada, emite um sinal sonoro com duração de aproximadamente um segundo geralmente entre 21 e 34 vezes por minuto, depois disso, passa a executar sibilados que lembram uma sirene estridente. A UVB-76 é transmitida pelo menos desde 1982 com seu repetitivo ‘bip’, mudando para uma campainha no início de 1990, e alterada novamente para um tom mais alto e de maior duração em 16 de janeiro de 2003, som este que foi revertido para o padrão de tom anterior. Além de zunidos, eventualmente nomes e números são pronunciados por uma voz masculina, em russo, como registrado nos vídeos a seguir:



As difusões correram sem alteração até 2010, mais precisamente até o dia 5 de junho, quando subitamente o zunido foi interrompido, nada de explicações, só o silêncio. No dia seguinte, também sem explicação, a transmissão voltou, e ao longo dos dois meses seguintes, viu-se algumas perturbações de sinal, notadamente lacônicos fragmentos que soavam como código Morse. Em 25 de agosto, a UVB-76 parou novamente de transmitir, silêncio, depois alguns ruídos estranhos, que confirmou aos que ouviam naquele momento que a campainha ou ‘bip’ não era um som automático, mas originado num dispositivo que gerava o ruído ao vivo numa sala de transmissão.
Várias pessoas escutam a UVB-76 tentando entender as mensagens transmitidas, em agosto de 2010 eram mais de 41 mil pessoas ouvindo e hoje em dia juntaram-se ao grupo mais algumas dezenas de milhares. A principal especulação – a qual me parece bastante razoável - dá conta de que tudo se originou de uma base militar secreta, que mandava mensagens criptografadas aos espiões russos que estavam no exterior. Nada disso foi confirmado até hoje, mas durante pelo menos três décadas, a rádio está ativa, a Rússia passou por inúmeras transformações políticas e sociais, porém a estação nunca foi desativada. Entre as outras teorias, algumas pessoas dizem que a estação não quer dizer absolutamente nada e só está lá para ocupar o tempo dos ouvintes, outros dizem que o sinal é ultrassecreto e só entendido pelos espiões russos. A maioria, porém, acredita que UVB-76 é um exemplo típico do que se conhece como uma estação de números, usado para comunicar mensagens criptografadas para espiões ou outros agentes. Normalmente, estas estações transmitem números em grupos de cinco, o que torna impossível detectar partições entre palavras e frases. Os números podem ser descodificados utilizando uma chave de posse do ouvinte almejado. Sabe-se desde a Segunda Guerra Mundial de estações de números britânicas, norte-coreanas, norte-americanas, cubanas e russas.
foto: vimeo.com
Apesar da ‘clara’ relação, o governo russo negou qualquer envolvimento com as transmissões. Mas recentes expedições a Povarovo tendem a desmentir isso. Dois grupos de exploradores urbanos pesquisadores da UVB-76 viajaram para a remota cidade russa na tentativa de visitar o tal bunker militar subterrâneo onde o sinal tinha se originado por mais de trinta anos. Quando chegaram à cidade, um morador local disse-lhes sobre a tempestade de 2010. “Uma noite, um denso nevoeiro rolou, e o posto militar foi evacuado dentro de 90 minutos.”
Bens e equipamentos estavam espalhados em toda a base. Água gelada encheu o bunker nas partes mais profundas, mas ainda havia pistas a ser encontradas ali dentro. O grupo descreveu o bunker militar de Povarovo como “um lugar escuro, silencioso e solitário, algo como um labirinto com muitos corredores e quartos.”. Um livro com log de mensagens enviadas pela UVB-76 foi encontrado. Mas segundo as testemunhas locais e os registros das expedições, a rádio não mais opera daquele local. Ao que parece atualmente o sinal da rádio é proveniente de múltiplos transmissores espalhados pela Rússia, e uma triangulação de sinais deu origem a algumas localizações possíveis, entre elas a pequena aldeia de Kirsino e Pskov, perto da fronteira com Estônia e Letônia.
Não sabemos ainda a real função da transmissão e o que está sendo emitido ainda permanece envolto em mistério, todavia a essa altura já parece claro que é algo vinculado ao exército vermelho. Cada nova descoberta, um novo mistério. E a pergunta infame persiste: O que há por trás da UVB-76/MDZhB?

Nenhum comentário:

Postar um comentário